Divulgação

Atores da Cia. Eco Ricardo Martins e Lincoln Fernandes em cena de ‘O Rei da Vela’: peça retrata a decadência social, atual até os dias de hoje.
A  peça O Rei da Vela, de Oswald de Andrade, um dos principais representantes do movimento modernista brasileiro, foi remontada pela Cia. Eco, dos alunos do Teatro escola Macunaíma, com direção de Wanderley Martins, a peça teve única sessão do dia 19 de março, no Teatro Municipal José de Castro Mendes.
Escrita em 1933 e publicada em 1937, a peça demorou 30 anos para ser apresentada em São Paulo. Foi encenada em 1967 pelo Grupo Oficina, sob a direção de José Celso Martinez Correa. Encenada durante a revolução cultural do final dos anos 1960 e no limiar do AI-5, de 1968 — que deu início ao período mais violento da ditadura brasileira — a peça tornou-se um símbolo do movimento da contracultura.
A Cia Eco volta em cartaz no dia 02 de abril no Teatro Castro Mendes com a peça de Nelson Rodrigues “Perdoa-me por me Traíres “.