Teatro Bibi Ferreira Comemora 44 anos de Alma Renovada

Passadas algumas décadas de sucesso, em 2008 o teatro teve a sua alma renovada, foi adquirido por Luiggi Francesco, conhecido como Tchesco.

Tchesco, a atual alma do teatro, investiu quase 1 milhão de reais em sua recuperação.

Consagrado pela sua localização, pelos espetáculos de qualidade e pelas tendências as apresentações de comédias e humorísticos em geral, é respeitado e reconhecido como um dos principais teatros de rua da capital paulistana.

Em 2008, Tchesco foi até o teatro Bibi ferreira, como ator para colocar em cartaz o espetáculo As Filhas da Mãe e deu de cara com um teatro fechando e sem condições de uso, no entanto por força maior descobriu que o teatro estava em despejo, logo depois que pagou a pauta e iniciou a divulgação do espetáculo. Então houve a proposta por parte dele de comprar parte do teatro. Tchesco então iniciou as operações em 02.10.2010, quando assumiu de verdade a administração, o que vem realizando junto com a atriz e produtora Carmen Sanches, e  como ele mesmo diz: lidar com cultura é complicado. Antes o teatro estava no comando do Hiram Ravache, mas não foi à frente.

Com uma visão aguçada Tchesco alimentava o seu maior e “impossível” sonho: Ter seu próprio teatro. Por isto é prova viva de que não há limite e impossível para arte quando se deseja.

Apesar da sua história e o respeito conquistado junto ao público, o Teatro Bibi Ferreira, encontrou-se em um período de decadência.

A sua fonte de recursos sempre foram as receitas geradas das bilheterias, o destino do teatro parecia ser certo como o de muitos teatro de rua, desaparecer; dando espaço a alguma igreja ou ser desfigurado e transformado em uma loja de departamentos.

O nome Bibi Ferreira é apenas uma homenagem a uma das maiores artistas do nosso país, o teatro nunca pertenceu a ela.

A história de Luiggi Francesco é repleta de lutas e pelo consequente reconhecimento de suas vitórias. A vida circense foi um trampolim para a televisão, provavelmente pela sua vocação humorística. Fez parte do elenco do SBT durante anos, no Programa Sílvio Santos e A Praça É Nossa. Espírito empreendedor, começou a produzir espetáculos teatrais e musicais. As Filhas da Mãe,  escrito por Ronaldo Ciambroni, foi sucesso imediato e absoluto. Iniciando a oportunidade de oferecer ao público produções culturais diversificadas e de qualidade.

Suas produções não se limitam aos palcos do Teatro Bibi Ferreira, percorrem diversas regiões do país, propagando a arte.